Gendai Reiki-Ho
Reiki Tradicional Japonês


Gendai Reiki-Ho
Reiki Tradicional Japonês


Neste ano de 2004, setenta e seis anos nos separam da morte de Mikao Usui, criador do Reiki.

Criatura envolta sob uma névoa mística, Mestre Mikao Usui ou simplesmente Usui Sensei (professor), como era conhecido, foi um homem igual a todos nós. Contudo, através de uma experiência mística, no templo do Monte Kurama, em Kyoto (Japão), sistematizou e legou ao mundo uma técnica terapêutica, que pode ser aprendida por qualquer pessoa independente de cultura, crença, religião ou raça. Em apenas quatro anos conseguiu divulgar o Reiki, formando inclusive 21 novos professores, no nível mais alto (Shimpiden), além de diversos outros alunos, aproximadamente 2 mil, nos níveis inferiores (Okuden e Shoden). Destes 21 mestres destacaram-se quatro, Ushida, Taketomi, Watanabe e Chujiro Hayashi. Os três primeiros foram respectivamente os primeiro,segundo e terceiro presidentes da Usui Reiki Ryoho Gakkai, sociedade fundada por Sensei Usui.


O Dr. Chujiro Hayashi médico da Marinha Imperial Japonesa e discípulo estimado de Sensei Usui foi um dos poucos que obteve sua autorização para ter seus próprios alunos. Após a morte de seu mestre, em 9 de março de 1926, o Dr. Hayashi, segundo sensei Hiroshi Doi, deixou a Gakkai e estabeleceu a Hayashi Reiki Kenkyu-kai, dando o grau de Shimpiden a 13 alunos, entre eles a Sra. Takata.

O Reiki propagou-se, rompendo fronteiras, vindo a ocidentalizar-se através da Sra. Hawaio Takata, no Hawai, formando 22 Reiki masters, entre eles Phillis Furumoto, sua neta, e a Dra. Bárbara Ray, que mais tarde veio a desenvolver a Radiance Technique.

Embora não se conteste a qualidade da técnica do Reiki introduzido no ocidente bem como o mérito de sua introdutora, Sra. Takata, permanece no meio da comunidade reikiana uma dúvida quanto à originalidade do Reiki. Quais são finalmente as técnicas originais e porque a mudança no método?

Talvez possamos entender a mudança devido a algumas diferenças culturais. Sabe-se que os orientais usam mais o hemisfério cerebral direito, que é intuitivo, ao contrário dos ocidentais, onde predomina a lógica e o racional. Além disto, os caracteres japoneses, chamados kanji, não correspondem sonoramente às letras, como nos alfabetos ocidentais, mas a figuras, o que identifica uma forma de pensar abstrata, diferente da nossa. Talvez ainda, que para o Dr. Hayashi e a Sra. Takata, devido a formação budista de Sensei Usui, os métodos tradicionais pudessem se tornar incompatíveis à inclinação cristã ocidental. Talvez considerassem, ainda, difícil sua aceitação no continente americano, devido ao sentimento de revolta de seu povo contra os japoneses, por terem atacado as bases americanas de Pearl Harbor, durante a 2ª. Guerra Mundial.

Sensei Hiroshi Doi, presidente da Gendai Reiki Healing Association e membro da Gakkai, sociedade criada por Mikao Usui, afirma que quando o Reiki foi liberado para os Estados Unidos e desenvolveu-se, espalhando-se pelo mundo, uma quantidade de falsas histórias surgiram, como a de Mikao Usui ter sido um padre do Cristianismo ou a de que com a morte de Mikao Usui o Dr. Hayashi o sucedeu no Reiki Ryoho, sendo mais tarde sucedido pela mestra Takata. Considera ser importante que correções devam ser feitas através da verdade, embora tais histórias tenham tido como objetivo a difusão do Reiki em paises do Ocidente. Alias, este mestre de Reiki Tradicional Japonês (estilo Gendai), participou do International Reiki Healing Conference (Silkeborg – Dinamarca), em setembro de 2003, juntamente com outro mestre japonês Hyakuten Inamoto e Dave King, do Canadá, como conferencistas, abordando o tema referente às técnicas originais de Mikao Usui.

Numa pesquisa realizada pelo mestre William Lee Hand (The International Center for Reiki Training – Michigan – USA), através de uma carta endereçada a Universidade de Doshisha (Kyoto – Japão), ele obteve a informação, da referida universidade, de que não constava nos registros universitários o nome Mikao Usui, nem como aluno nem tampouco como membro, como também de que não foi presidente da Doshisha. Também não foram encontrados registros da passagem de Mikao Usui pela Universidade de Chicago. Isto tudo põe em dúvida as informações relativas às histórias relativas à origem do Reiki, conforme tem sido divulgado.

Alguns consideram que o Dr. Hayashi, talvez por ser médico, tenha modi-ficado o sistema original (Usui Reiki Ryoho) ao introduzir as diferentes posições para as mãos e o tempo de permanência em cada uma delas, o que não acontece com o Reiki Tradicional. Mikao Usui utilizava uma técnica, que falaremos adiante, chamada Byosen, para detectar áreas de estagnações energéticas.

O Sr. Chyoko Yamagushi, que aprendeu Reiki com o Dr. Chujiro Hayashi em 1938, contou ao Sensei Hiroshi Doi que o Dr. Hayashi não ensinava as posições formais das mãos. Isto poderia ser também confirmado por um Reiki Master, discípulo de Sensei Tatsumi, que afirmava que as posições formais das mãos não eram ensinadas na escola do Dr. Hayashi. Contudo pode ser que o treinamento de Sensei Usui incorporasse algumas posições de mãos, não mencionadas no Usui Reiki Hikkei (manual), e que segundo Sensei Tatsumi poderiam ter sido aprendidas durante sua passagem pela China.

Segundo William Lee Hand o método desenvolvido pelo Dr. Hayashi e introduzido no ocidente pela Sra. Takata consistia em memorizar regras e trabalhar com procedimentos iguais para cada cliente. Em muitos casos, afirma, este método corresponde ao oposto do praticado por Usui, muito embora, apesar das limitações do sistema, ele possua grande valor.

Outro aspecto bastante controverso e gerador de polêmicas na prática do Reiki refere-se ao segredo dos símbolos que são utilizados. Mikao Usui, segundo os membros da Gakkai, sempre foi contrário a se manter sua técnica em sigilo. Ele costumava afirmar a seus alunos, quando se referia aos símbolos, "Usem-nos mais e mais e descobrir-se-ão num estágio onde já não precisarão deles. A mente humana consegue alcançar qualquer ponto do Universo imediatamente. Precisam crescer, de forma a não mais precisar dos símbolos."

Contrariamente, mestra Takata ensinava a seus alunos que os símbolos eram secretos e não deveriam ser revelados originando um verdadeiro mito a respeito. Conquanto alguns afirmem ser necessário que se respeite o segredo dos símbolos do Reiki, a fim de que se mantenha sua sacralidade, pode-se observar que isto não corresponde à preocupação básica de muitos mestres e estudantes japoneses.



É comum se perceber as diferentes maneiras como os símbolos são desenhados, existindo várias razões para tais diferenças.

Sabe-se hoje que a Sra. Takata nem sempre desenhava os símbolos exatamente do mesmo modo para cada aluno seu. Após seu falecimento, houve uma reunião dos Mestres Reiki com o propósito de que eles comparassem os seus símbolos, ocasião em que puderam verificar que possuíam símbolos diferentes, ainda que fornecidos por um mesmo mestre. Os símbolos de Poder dos mestres presentes eram basicamente os mesmos, enquanto que os símbolos do Mental/Emocional apresentavam pequenas diferenças e os símbolos da Distância eram bem diferentes, especialmente no que se referia aos traços na parte inferior. As diferenças oriundas da Sra. Takata se deve ao fato de que ela os tenha desenhado de forma diferenciada para cada aluno, talvez devido a idade ou ainda por não ter percebido, durante os mais de 30 anos de ensino, as pequenas diferenças. Suposições à parte, existem maneiras diferentes de se desenhar as figuras kanji japonesas e, de fato, a Sra Takata tinha duas maneiras de desenhar os símbolos.

Como se pode perceber, desde o começo já havia alterações no traçado dos símbolos de um aluno para outro. Junte-se ainda o fato de que os alunos não tinham permissão para fazer cópias dos símbolos tendo que memorizá-los e quando chegava a hora de passá-los adiante, como professores, eles tinham que recorrer à memória, que muitas vezes falhava, o que gerava algumas modificações involuntárias. Desta forma pode-se perceber que mesmo aqueles que aprenderam com a Sra. Takata não desenhavam os símbolos exatamente do mesmo modo, não existindo portanto uma maneira correta de desenhá-los. Esse processo foi se repetindo, desse modo permitindo que ocorressem mais mudanças.

Conseqüentemente surgiu uma verdadeira concorrência entre diversas escolas de Reiki que se diziam detentoras da "correta versão" dos símbolos. Contudo, todos que receberam a sintonização possuem símbolos que funcionam e, conseqüentemente, o poder dos símbolos não vem do fato de desenhá-los perfei-tamente e sim da ligação que é estabelecida entre o símbolo que o aluno aprende na aula e as energias da sintonização que o aluno recebe durante a sintonização Reiki. A maneira correta de se desenhar os símbolos corresponde ao modo pelo qual o Mestre Reiki os desenhou para o aluno e os utilizou durante sua sintonização. O poder dos símbolos reside na ligação entre eles e a energia Reiki que ocorre durante a sinto-nização.

Embora pequenas mudanças em algumas das linhas dos símbolos possam criar diferenças entre as diversas escolas de Reiki, os símbolos que os alunos receberam do seu Mestre são, para eles, os símbolos certos, mesmo que eles sejam diferentes dos que outros estejam usando. É possível, ainda, receber versões adicionais dos símbolos de mestres diferentes e, contanto que a sintonização seja dada, ser capaz de usar os diversos modos ensinados ao desenhá-los, obtendo os efeitos desejados.

Surgiram também especulações relativas a origem dos símbolos, como também quanto ao seu número. Segundo a mestra Diane Stein havia, em épocas passadas, cerca de 300 símbolos de Reiki, dos quais 22 eram comumente utilizados. Hoje, são utilizados apenas 4 num sistema unificado que compõem os níveis II e III do Reiki, reconhecidos pelos mestres da escola tradicional. Segundo a versão tibetana, são reconhecidos e ensinados 6 símbolos.

Os símbolos foram, na verdade, criados a partir do kanji japonês o que significa que eles são simplesmente palavras da língua japonesa cujos nomes podem ser encontrados em um dicionário japonês/inglês. Podem, ainda, ser formados por uma combinação de sânscrito e kanji japonês, prática comum dos budistas japoneses, o que às vezes é utilizada nas suas escrituras e símbolos sagrados.

Os símbolos da distância e do Mestre do Reiki Usui derivam do kanji japonês, tanto no nome quanto no modo como eles são desenhados e seus caracteres podem ser encontrados, também, no dicionário japonês/inglês. Além disto todos os símbolos tradicionais derivam de outras formas da cultura japonesa e podem ser encontrados tanto em seus livros espirituais como em seus templos, sem possuir contudo, a capacidade de conexão com as energias individuais que adquirem quando evocados. É interessante observar que o nome do símbolo Mestre de Usui, que nos coloca em contato direto com a verdadeira fonte do Reiki, pode ser encontrado na "Enciclopédia da Filosofia e Religião Oriental", sendo traduzido como "casa do tesouro da intensa luz resplandecente", constituindo também um símbolo poderoso do zen budismo.

Podemos perceber que os símbolos Reiki de Usui não são exclusivos para o Reiki de Usui. Eles já existiam antes do Dr. Usui os utilizar. Além disso, devido ao fato deles serem japoneses, não é provável que ele os tenha descoberto em um sutra sânscrito como alguns afirmavam e outros continuam afirmando. É muito mais provável que o Dr. Usui tenha recebido os símbolos durante a sua experiência mística no Monte Kurama ou que ele tivesse um conhecimento prévio sobre eles a partir dos zen budistas ou de outros grupos religiosos com os quais ele estudou. Uma vez que os símbolos são japoneses e que o símbolo Mestre é oriundo do zen budismo, talvez que a origem dos símbolos tenha sido um sutra zen budista, em vez de um sutra sânscrito.

Diante de tantas controvérsias, como podemos chegar às verdadeiras origens do Reiki e saber como ele era realmente praticado por seu criador e ministrado à seus alunos? Como se poderão relatar tantas informações acerca de Mikao Usui, como tem sido publicado na literatura ocidental, se ele, inclusive, era desconhecido pela sociedade japonesa até descobrir e revelar sua técnica, dispondo apenas de quatro anos, para tanto?

Procurando responder estas dúvidas, mestres como Frank Arjava Petter, residente no Japão, William Lee Hand, de Michigan (USA) e Johnny De’ Carli, no Brasil, foram atrás de respostas, algumas que já puderam ser respondidas através do Manual de Reiki de Mikao Usui (Usui Reiki Ryoho Hikkei), do Memorial ao Sensei Usui erigido, pelos membros da Gakkai em homenagem ao mestre, após seu falecimento e das informações de mestres da Gakkai.

Os restos mortais de Sensei Usui repousam num cemitério público, junto ao Templo Saihoji, no distrito de Sujinami, em Tóquio. Lá, em 1927, logo após seu falecimento em 1926, foi erigido um memorial em homenagem ao mestre. O memorial nada mais é, do que um grande bloco de pedra com 2,5 metros de altura, onde se encontra escrito em kanji antigo um texto relatando sobre sua vida. O memorial foi construído pela Usui Shiki Reiki Ryoho Gakkai, sociedade criada por Mikao Usui, e que o mantém até hoje . O texto nele contido foi escrito por Juzaburo Ushida, primeiro presidente da instituição, após a morte de Usui, e editado por Masayuki Okada, membro da Gakkai e Doutor em Literatura. Sensei Hiroshi Doi, membro ativo da Gakkai, traduziu o texto para o japonês moderno. Em 1998 o texto foi traduzido para o inglês, por Tetsuyuki, em Takarazuka – Japão, sendo entregue à Johnny De’ Carli por Sensei Fuminori Aoki, durante sua estadia no Japão. Finalmente, aqui no Brasil, o texto foi traduzido pela mestra de Reiki Elizabeth Barros de Sá, professora de inglês, hoje já falecida, por solicitação de Sensei Johnny De’Carli.

Mikao Usui, cujo nome popular é Mikao e o nome de batismo é Gyohan nasceu em 15 de agosto de 1865. Conforme é relatado no memorial, veio de Taniai-Village distrito de Yamagata, prefeitura de Gifu, educando-se em meio às dificuldades de sua infância, tendo estudando com afinco e bastante esforço.

Depois de crescido, foi para Europa e América (USA) e também estudou na China. Apesar de seu real talento, nem sempre era bem sucedido na vida. Embora compelido a levar uma vida infeliz e pobre, amiúde tinha de redobrar esforços para fortalecer corpo e mente sem esmorecer ante as dificuldades. O Sensei Usui era de natureza gentil e prudente e não dava importância às aparências. Tinha o corpo grande e vigoroso e sua face estava sempre iluminada com um sorriso. Era um homem de talentos variados e um amante dos livros. Detinha uma vasta gama de conhecimentos, desde história, ciência médica, Cristianismo e Budismo, psicologia, até o mágico reino das fadas, ciências divinatórias e fisiognomonia.

Um dia Mikao Usui subiu o Monte Kurama, onde iniciou penitência e, enquanto jejuava, subitamente, no vigésimo segundo dia, sentiu sobre a cabeça grande energia Reiki, obtendo resultados imediatos através dele em si mesmo e, posteriormente, em seus familiares.

Contrariamente ao que muitos mestres de Reiki afirmam, Mikao Usui sempre manifestou ser contrário ao segredo de sua técnica. Conforme é relatado no memorial, ele costumava afirmar: É muito melhor dar esse poder largamente para um número grande de pessoas no mundo e desfrutá-lo entre eles, do que mantê-lo exclusivamente entre os membros da própria família. Isto demonstra a grandiosidade de seu espírito: ter generosamente dado às pessoas o que sentiu e realizou por si mesmo.

Ele também costumava afirmar que ao ensinar as pessoas, devemos primeiro fazer com que percebam as últimas instruções do Imperador Meiji e celebrem os Cinco Conselhos, pela manhã e à tarde para mantê-los em mente.

Os Cinco Conselhos são:

Não se zangue por hoje.

Não se preocupe.

Expresse sua gratidão.

Seja aplicado e honesto em seu trabalho.

Seja gentil com os outros.

Esses são realmente os importantes preceitos para o desenvolvimento, exatamente os mesmos que os antigos sábios aconselhavam-se mutuamente. Sempre que você se sentar calmamente e unir suas mãos para rezar e cantar, pela manhã e à noite, vai desenvolver um som mental puro, que é a essência de fazer do seu dia a dia o melhor que ele pode ser.

O número de alunos que aprenderam como o Sensei Usui chegou a mais de 2000. Dentre eles, alguns alunos que se destacaram e viviam em Tóquio juntaram-se no centro de treinamento, levando adiante seu trabalho, enquanto outros alunos, no país, também tudo fizeram para popularizar o Reiki.

As orientações que eram transmitidas aos seus alunos estão contidas num manual intitulado Reiki Ryoho Hikkei (Ryoho significa Técnica Terapêutica e Hikkei, manual), o que comprova não ser o Reiki um método de tradição estritamente oral, conforme divulgado no ocidente. Ele foi encontrado por Frank Arjava Petter, que é casado com Chetna, uma japonesa. Ambos são Reiki Masters e residem no Japão.

O manual era dividido em três partes. A primeira contem uma explicação dirigida ao público em geral, onde enfatiza que o Reiki jamais poderá pertencer a uma só pessoa ou organização. Segue-se, na segunda parte, uma entrevista de Mikao Usui, em perguntas e respostas e, sua última parte possui os 5 Princípios (Gokai) e 125 poemas (Gyosei), no estilo japonês waka.

O Reiki Ryoho é um sistema formado por um conjunto de técnicas sistematizadas e utilizado por Sensei Usui, a partir de 1922, e um dos métodos ainda utilizados no Japão por diversos mestres, ficando inicialmente restrito apenas a alunos japoneses residentes no Japão.

Sensei Hiroshi Doi descreve o Reiki-ho como uma técnica que se utiliza da energia Reiki para purificar, harmonizar e promover crescimento espiritual como o meio de recobrar nossa condição perfeita e natural pelo balanceamento de nossas condições desarmônicas através do Reiki.

Enquanto muitos sistemas de Reiki utilizados no Ocidente possuem 4, por vezes 5 ou mais níveis, o Reiki Ryoho possui uma estrutura composta de apenas 3 níveis: Shoden, Okuden e Shinpiden.

Atualmente, Sensei Hiroshi Doi aborda as mesmas técnicas utilizadas na Usui Reiki Ryoho Gakkai, na versão Gendai Reiki, na Gendai Reiki Healing Association, escola que preside, de uma forma bastante diferenciada do que é ensinado e praticada no ocidente, inclusive o Brasil.

Hiroshi Doi, supervisor de Gendai Reiki-ho, recebeu sua sintonização de Sensei Koyama Kimiko que foi a 6ª. Presidente da Usui Reiki Ryoho Gakkai e discípula de Kan’ichi Taketomi, 30 Presidente.

Ele ressalta a seus alunos que o Reiki não pode substituir a moderna medicina, porem, que deve ser usado junto a ela como forma de tratamento complementar. Afirma também que a medicina se ocupa das condições físicas enquanto que o Reiki ativa a energia vital, que é o verdadeiro poder natural através do qual ocorre a homeostase. Ele ainda recomenda a seus alunos, que caso não sejam médicos considerem-se impedidos de dar tratamentos, fazer diagnósticos, falar o nome de doenças e receitar medicamentos.

O Gendai Reiki Ho (Gendai = moderno e Ho = técnica) objetiva reinvestigar o Reiki Tradicional e o Ocidental, afastando-se mistério e dogmatismo, aplicando técnicas cujos efeitos são comumente verificados ou realizados, respeitando os conceitos do Reiki e aplicando técnicas efetivas que permitam acompanhar conceitos e propostas. Suas técnicas são simplificadas, estandartizadas e estruturadas para serem facilmente usadas na vida diária. Seus seminários têm como ponto mais importante a busca da correta e pura energia Reiki e a básica essência do Reiki-ho, estimulando seus participantes a praticar suas técnicas diariamente e repetitivamente.

Sensei Hiroshi Doi adota em sua metodologia o Reiki praticado na Usui Reiki Gakkai (Usui Reiki Ryoho), adaptando-o ao momento atual da sociedade japonesa, embora retenha a verdadeira essência e sentimentos dos ensinamentos de Sensei Usui, conforme aprendeu. Ele considera que hoje em dia as pessoas não se sentiriam confortáveis se tivessem que cantar diariamente "Gyosey" como parte do "Hatsurei-Ho" e, por isto retirou esta prática do treinamento.

O Gendai Reiki é ensinado através de 4 níveis, Shoden, Okuden, Shinpiden e Gokukaiden,sendo que este último nível corresponde ao estágio de mestre ou professor (Shihan).

As sintonizações dos diferentes níveis de Reiki são bastante diferentes das cerimônias praticadas no Reiki ocidental. Segundo Sensei Hiroshi Doi, Mikao Usui utilizava um processo denominado "Reiju". O Reiju pode ser oferecido pelo mestre ao aluno enquanto este medita e pode ser aplicado diversas e repetidas vezes durante os encontros de Reiki.


Assim como no Reiki original, o atendimento, através do Gendai Reiki Ho, baseia-se no que é chamado de os Três Pilares do Reiki e que consiste nas técnicas abaixo:

"Os 3 Pilares do Reiki"

Gassho
Reiji Ho
Chiryo

A técnica Gassho que significa "duas mãos postas" consiste numa prática meditativa com as duas mãos unidas na altura do chacra cardíaco, praticada, por 20 a 30 minutos, antes de levantar e deitar, antes dos cursos, encontros e tratamentos.

Reiji-Ho é uma outra técnica formada pelas palavras Reiji ou "indicação da energia Reiki" e Ho que significa "método". Consta que este método e a técnica da respiração (Joshin Kokyuu-Ho) estavam mencionados no diário da mestra Takata, num registro do mês de maio de 1936. Reiji-Ho é formado por três breves rituais que começa com as mãos na posição Gassho, seguindo-se por uma oração silenciosa pela recuperação ou saúde do cliente e finalizando ao elevar-se as mãos na altura do sexto chacra solicitando que o poder do Reiki guie as mãos para os pontos onde a energia é necessária.

Por fim Chiryo, que significa "tratamento", e que segundo as orientações de Sensei Usui devia ser praticado após meditar (Gassho) e orar (Reiji-Ho)

Mikao Usui aplicava a energia Reiki através de um conjunto de procedi-mentos de autopurificação energética (Kenyoku), escaneamento energético (Byosen-Reikan-Ho), massageamentos (Bushu-Chiryo-Ho), percussão (Ushide-Chiryo-Ho), sopro (Koki-Ho), olhar (Gyoshi-Ho), etc.

Sensei Usui também ensinava a seus alunos a técnica "Nentatsu",onde Nen significa pensamento e Tatsu significa atingir. Hiroshi Doi denomina esta técnica, ensinada por Sensei Usui no segundo nível (Okuden), de "Seiheki-Chiryo-Ho". Ela visa eliminar os pensamentos negativos, uma vez que ele considerava que nossos males não vêm de fora e sim se originam na mente.

No Gendai Reiki Ho, além destas, também são ensinadas outras técnicas utilizadas por Sensei Usui, como a de aplicação de Reiki em grupo, chamada "Reiki-Mawashi", a da maratona, "Renzoku-Reiki-Ho", onde cada reikiano ou grupo de reikianos fica responsável pelo cliente em períodos prolongados de tratamento. No segundo nível (Okuden) são ensinadas técnicas como a "Enkaku-Chiryo", que significa tratamento à distância, Oshite-Chiryo-Ho que consiste em empurrar a energia com a ponta dos dedos indicador, médio e anular na área afetada, onde houver estagnação de energia.

É necessário que se observe ainda uma diferenciação quanto ao título conferido àqueles que atingem o grau máximo do aprendizado de Reiki. Quando o Reiki migrou do Japão passou-se a conferir o título de "Reiki Master" a todo praticante de Reiki que tivesse concluído o nível 3 B (Mestrado), conforme a linhagem da mestra Takata, praticada no ocidente e particularmente aqui no Brasil. Contudo, esta palavra "Master" corresponde à tradução para o inglês da palavra "Shihan" que significa professor ou seja, todo reikiano habilitado a dar aulas e formar novos reikianos. Porém, é habito, no Japão, os alunos se dirigirem a seu professor pelo título "Sensei" que também significa professor.

Normalmente, antes de um atendimento, existe uma preparação do terapeuta que utiliza Hatsurei-Ho, que é um conjunto das técnicas de limpeza energética (Kenyoku), respiração (Joshin-Kokiuu-Ho), meditação (Gassho) e oração (Reiji-Ho).

Antes dos tratamentos o terapeuta deve se valer de técnicas como a de desin-toxicação através do Tanden, chamada "Tanden-Chiryo-Ho", por um período de 10 a 30 minutos, seguindo-se de "Ketsueki-Kokan-Ho", visando a purificação do sangue a nível energético. É um conjunto de duas técnicas que se inicia com "Hanshin-Kokan-Ho" e que se completa com "Zenshin-Ketsueki-Kokan-Ho".

Como podemos ver o Gendai Reiki-ho é formado por um conjunto bastante diversificado de técnicas1, possibilitando ao terapeuta uma abordagem mais personalizada para cada cliente seu, o que o torna bastante diferenciado e rico em oportunidades do que o Reiki praticado no ocidente, embora não o inviabilize.

Devido às diferenças culturais entre ocidente e oriente, considero importante que os que se iniciam na prática do Reiki, comecem pelo Reiki ocidental até que se sintam confortáveis e confiantes na sua prática. Eu, pessoalmente, ofereço o Gendai Reiki-ho, nos níveis Shoden e Okuden a meus alunos e outros reikianos de Nível 2, o Shinpiden aos que concluíram o Nível 3A e o Gokukaiden a Reiki Masters.

Não podemos encerrar sem contudo prestar nossa gratidão à Mestra Takata, por seu esforço e dedicação que culminaram com a introdução desta técnica fabulosa aqui no ocidente, lembrando-nos sempre da importância das palavras de Cristo que afirmou "A verdade vos libertará" ou ainda as de Sócrates, "A vida sem exame não vale a pena ser vivida".

Quadro Comparativo

Reiki Ocidental

Nível 1
História do Reiki
14 posições das mãos:
? cabeça
? tronco (frente)
? costas e pés
Auto aplicação
Aplicação em pessoas, animais e plantas.









Nível 2
Estudo dos Símbolos (1º, 2º e 3º)
Técnicas:
? Joelho
? Redução
? Foto
? Substituto
? Programação
? Reiki à distância



Nível 3A
40 símbolo
Reiki para multidões


Nível 3B
Sintonizações

Gendai Reiki Ho

Shoden
Kenyoku
Joshin Kokyuu Ho (Técnica de Respiração)
Hesso Chiryo Ho (Tratamento pelo umbigo)
Tanden Chiryo Ho (Técnica Tratamento pelo
Tanden)
Ketsueki Kokan Ho (Técnica de renovação ener-gética do sangue)
? Hanshin Kokan Ho (Parcial)
? Zenshin Kokan Ho (Total)
Byosen Reikan Ho (Percepção de bloqueios energéticos)
Koki Ho (Técnica do sopro)
Gyoshi Ho (Técnica de Reiki pelos olhos)
Shuchu Reiki Ho (Técnica de Reiki em grupo)
Reiki Mawashi (Reiki em círculo)
Renzoku Reiki Ho (Reiki em maratona)
Jaki Kiri Joka Ho (Técnica de cortar energia negativa)

Okuden
Estudo dos Símbolos (1º, 2º e 3º)
Hatsurei Ho (conjunto de 4 técnicas)
? Kenyoku (banho seco)
? Joshin Kokyuu Ho (Respiração)
? Gassho (Meditação)
? Reiji Ho (Oração)
Busho Chiryo Ho (Técnica de massagem)
Ushide Chiryo Ho (Técnica de empurrar com o dedo)
Enkaku Chiryo Ho (Reiki à distância)
Seikaku Kaizen Ho (Programação à distância)

Shinpiden
40 símbolo
Objetiva o desenvolvimento da consciência num nível mais elevado alem de tornar-se UM com o universo.

Gokuikaiden
Sintonizações





Paulo Cezar Carrazedo de Almeida
Terapeuta Holístico
CRT 28757

Copyright © por SINTE - Sindicato dos Terapeutas Todos os direitos reservados.


Reiki Master, Gendai Reiki Master, Karuna Reiki Master (BRM-02-151)
Última atualização:
2007-05-30 13:36
Autor: :
SINTE SINDICATO DOS TERAPEUTAS
Revisão:
1.0
Avaliaçãoo mídia: 3.75 (12 Votos)

Não pode comentar este artigo

Chuck Norris has counted to infinity. Twice.

Registros nesta categoria

Tags