TERAPIA CORPORAL DESCOMPLICADA





 

 

 

TERAPIA CORPORAL DESCOMPLICADA

 

 

 

Seiiti Arata

Terapeuta Holístico – CRT 31513

 

SINTE – Sindicato dos Terapeutas

Holística 2006

 

 

São Paulo - SP

2006

 

 

SUMÁRIO

 

 

 

PREFÁCIO 04

 

RESUMO 05

 

CAPÍTULO 1 . . . . . . . . 06

Alguns conceitos da TTC Terapia Tradicional Chinesa . . . 06

Conceitos sobre polaridade (Yin e Yang) . . . . 06

Estado energético do corpo . . . . . . 07

Estado emocional do ser humano . . . . . 09

Estado físico do ser humano . . . . . . 10

Mudança de estados a que estamos sujeitos no dia a dia . . 10

Fadiga que pode atingir qualquer organismo . . . . 10

Meridianos de energia segundo a TTC . . . . 11

Homeostase 12

 

CAPÍTULO 2 . . . . . . . . 13

Alguns conceitos sobre o corpo humano . . . . . 13

Corpo . . . . . . . . . 13

Coluna vertebral . . . . . . . 14

Sistemas do corpo humano . . . . . . 14

Órgãos do corpo humano . . . . . . 15

 

CAPÍTULO 3 . . . . . . . . 15

Condições de vitalidade e de energia do corpo . . . . 15

Sinais de desequilíbrio . . . . . . . 15

Energia . . . . . . . . . 15

Fontes de energia . . . . . . . 15

Estado de equilíbrio . . . . . . . 15

Reequilíbrio . . . . . . . . 16

Estilo de vida . . . . . . . . 16

 

CAPÍTULO 4 . . . . . . . . 16

Cuidados preventivos . . . . . . . 16

Recuperação do equilíbrio e harmonia . . . . 17

 

CAPÍTULO 5 . . . . . . . . 17

Técnicas propostas . . . . . . . . 17

Quiropraxia . . . . . . . . 17

Acupuntura . . . . . . . . 17

Ciclo KO . . . . . . . . . 18

Acupressão . . . . . . . . 19

Acupressura . . . . . . . . 19

Reflexologia . . . . . . . . 19

 

CAPÍTULO 6 . . . . . . . . 20

Experiências resultados e propositura da técnica . . . 20

 

CAPÍTULO 7 . . . . . . . . 20

Tratamento: início da sessão. . . . . . . 20

Tratamento: procedimento passo a passo . . . . . 20

 

CAPÍTULO 8 . . . . . . . . 26

Aplicação prática . . . . . . . . 26

 

CAPÍTULO 9 . . . . . . . . 26

Comentários gerais . . . . . . . . 26

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS . . . . . 27

 

 

 

PREFÁCIO

 

 

 

Aos meus 22 anos, apesar da idade, submeti-me a um tratamento que na época era indicado preferencialmente para crianças, livrando-me de um antigo problema de estrabismo, o que causou surpresa à previsão de minha médica, Dra Maria Cecília S. Lapa, a quem aproveito para registrar os meus agradecimentos, pela paciência e dedicação. Fiquei totalmente recuperado. – Sem cirurgia!

 

Sofri muito também por um problema de estômago por aproximadamente uns trinta anos. Hoje, dificilmente tenho qualquer tipo de incômodo; exceto quando utilizo açúcar branco, o que além de dispensável, não é recomendável em nossos dias. Conheço muitas pessoas que por problemas semelhantes acabaram em uma mesa de cirurgia, tratando suas úlceras estomacais.

 

Há uns vinte anos, estive na iminência de uma outra situação de cirurgia. Desta vez relacionada a uma hérnia de disco ou coisa semelhante. Não nego ter passado por períodos de extrema preocupação. Cheguei até mesmo a pensar em cadeira de rodas. Tinha que andar gatinhando em minha casa, pois não conseguia me levantar. Estava literalmente “travado”.

 

De lá para cá, felizmente, já participei de dezenas de corridas de rua, incluindo quatro delas consecutivas: 1997, 1998, 1999 e 2000 na tradicional corrida de São Silvestre. Guardo com muita alegria todas as medalhas conquistadas. Hoje, com meus 57 anos, ainda jogo e com muito vigor o meu futebol de salão semanal. Continuo treinando corridas quando tenho tempo e disposição. - A minha coluna está ótima graças aos métodos naturais aos quais me submeti.

 

Por outro lado, já passei também por duas cirurgias: uma para a retirada das amídalas e outra devido a uma sinusite. Hoje, não tenho certeza de que eram, na época, realmente imprescindíveis.

 

Assim, fui me conscientizando, a cada dia, quanto à importância na escolha dentre os diversos tratamentos existentes. A experiência tem demonstrado, inclusive, que não se deve partir para o primeiro diagnóstico apresentado, sob pena de tornarem os problemas ainda mais complicados.

 

Passei a ter um interesse cada vez maior pelo estudo de tratamentos naturais e que, hoje, chamam por aí, de tratamentos “alternativos”. - Alternativos a que, se foram os que surgiram muito antes?

 

Em que pese às tentativas que visam desqualificação desses tratamentos, a nossa sociedade está atualmente mais bem informada. Pode-se notar uma nítida revalorização dos conhecimentos milenares oriundos das antigas civilizações e que são capazes de proporcionar, o bem estar e harmonia à nossa população, que hoje dispõe de tanta modernidade, mas que veio acompanhada também de tantos problemas.

 

Neste sentido, entendo que os tratamentos milenares e entre eles a TTC – Terapia Tradicional Chinesa ainda tem muito a ensinar.

RESUMO

 

 

Após dedicação e estudo de várias técnicas de tratamento natural, num processo que tem sido para mim, muito dinâmico, passei a ter preferência por métodos que visassem ao tratamento das queixas mais corriqueiras do nosso cotidiano.

 

O aprendizado e conhecimento, os quais procurei inicialmente com a intenção de tratar alguns de meus problemas, foram se tornando muito úteis para orientação de outras pessoas.

 

Nas situações de emergência, comecei a praticar nos meus colegas e amigos os tratamentos terapêuticos que tinha aprendido. Os resultados foram tão bons que eles começaram a me procurar com maior freqüência.

 

Bastante motivado, continuei investindo em diversos cursos, incluindo o de Naturoterapia Aplicada onde pude ampliar bastante a visão sobre os tratamentos naturais e a importância dos mesmos.

 

Hoje, o método que utilizo toma como base a premissa de que a maioria dos problemas está relacionada à coluna vertebral, onde está alojada a medula espinhal que é uma verdadeira extensão do cérebro. Todo os órgãos do corpo humano, de certo modo, interligam-se da medula ao cérebro, através de um complexo sistema nervoso, que ao que tudo indica, parece ser o principal responsável pelas boas condições funcionais dos mesmos.

 

Seguindo a filosofia da TTC, - tanto a acupressão, como shiatsu, acupressura, acupuntura bem como a reflexologia têm proporcionado resultados incontestáveis às pessoas tratadas.

 

Tenho tido ótimos resultados mesmo em problemas muito antigos, existentes há várias décadas. Aplico os conceitos de desbloqueio de energia dos meridianos. Assim procedendo, a energia restaurada dos tecidos (músculos, nervos, articulação, etc.) surge em poucos minutos. É uma experiência marcante que impressiona e gratifica.

 

Já atendi centenas de pessoas até hoje. Tive, portanto, o privilégio de passar por indescritíveis sensações de alegria ao ajudar tanta gente e que nunca vou esquecer.

 

Fui me convencendo a cada dia, que deveria compartilhar estas experiências vividas.

 

Foi então que em oportuna coincidência, deparei-me com as portas do SINTE abertas democraticamente aos seus associados. Decidi então, candidatar-me como eventual palestrante no próximo Congresso HOLÍSTICA 2006.

 

A verdadeira motivação foi a oportunidade em poder apresentar uma proposta de curso que fosse realmente de fácil aprendizagem e, portanto, ao alcance de todos.

Ainda mais que o principal instrumento de trabalho é aquele que está sempre conosco: as nossas mãos! - CUIDE BEM DELAS, PARA CUIDAR DOS OUTROS !

 

O autor.

 

CAPÍTULO 1

Alguns conceitos da TTC –Terapia Tradicional Chinesa

 

Conceitos sobre polaridade (Yin e Yang)

A filosofia do Yin e Yang está profundamente impregnada da terapia tradicional de vários tipos, não só da chinesa. Ela forma a base do pensamento da terapia tradicional indiana, japonesa, hunan e tribal. Um conhecimento profundo das forças bipolares do Yin e do Yang pode explicar muitas coisas sobre o próprio cosmos, bem como sobre o corpo humano (JOHN R CROSS, 2002).

 

Ao que tudo indica, todo exagero é prejudicial. Incluem-se até mesmo as coisas que são consideradas como muito boas, na vida. Tudo precisa estar dentro de certos limites; deve ser contrabalançado, harmonioso e equilibrado ao longo dos tempos como se fosse uma onda, com seus altos e baixos dentro de uma freqüência própria.

 

A maioria dos fenômenos conhecidos é de natureza cíclica; ocorrendo dentro de um determinado período. Os astros seguem órbitas cujos movimentos são repetitivos. Assim também são as estações do ano, o ciclo lunar, o movimento de rotação da Terra, etc... Todas as fases destes ciclos são consideradas igualmente importantes embora, muitas delas não pareçam tão óbvias.

 

Até os fenômenos climáticos mais inóspitos que parecem ser tão negativos, e que também ocorrem numa certa periodicidade atingindo a natureza, agem como um tipo de filtro. Promovem a depuração, no sentido de dar maior qualidade ao ambiente, fortalecendo as espécies sobreviventes ao teste, o que os tornam positivos ao final do processo.

 

As palavras Yin e Yang representam conceitos de complementaridade, significam polaridades opostas, e são de importância essencial à natureza como um todo. São palavras que expressam a contrariedade, mas promovem o equilíbrio. Nada deve ser puramente Yin. A coexistência com uma fração mínima de Yang ou vice-versa é fundamental.

 

 

 

 

Pakua ou mônada chinesa

 

 

A figura em forma de um círculo com uma parte escura e outra clara apresenta o símbolo conhecido como pakua ou mônada chinesa. A parte branca representa o Yang e a parte escura o Yin. Na parte Yang existe uma parte pequena de Yin e igualmente, na parte Yin existe também uma pequena parte de Yang. É uma figura muito simples, mas que parece ser a base para compreensão e ensinamentos infindáveis.

Todo subconjunto harmonioso o Yin e Yang se apresentam de forma equilibrada.

 

Na concepção Oriental, “um mal-estar” é a conseqüência do desequilíbrio entre o Yin e o Yang que resultará em uma preponderância entre o Yin e o Yang, determinando as características “do problema” que pode ser provocada por um somatório de agentes internos e externos que afetam a Energia Antipatogênica (Zheng Qi) do indivíduo, arrastando-o ao processo patológico que descreverá um circuito de acordo com a constituição orgânica de cada um (MARTINS, EDNÉA I.S. – LEONELLI, LUIZ B., p. 1, 2002)

 

 

 

 

 

 

 

 

Seguem alguns exemplos de polaridade: frio-calor; escuro-claro; trabalho-descanso; baixo-alto; comprido-curto; barulho-silêncio; rápido-lento; doce-azedo; quieto-agitado; forte-fraco; grande-pequeno; liso-áspero; gelado-quente; largo-estreito; masculino-feminino; hipertensão-hipotensão; mobilidade-rigidez, órgãos ocos-órgãos densos; etc...

 

 

Estado energético do corpo

Depende da quantidade de energia disponível no momento. É como a quantidade de combustível existente no tanque de um veículo. No caso de um maratonista, seria a capacidade do seu organismo (nível de glicogênio), num momento da prova, capacitando-o a concluir ou não o percurso dentro do seu ritmo. Por motivos diversos, tal estado de energia ora encontra-se alto e outras vezes baixo, num mesmo indivíduo.

 

Com muita freqüência, este estado energético sofre alterações e muitas vezes de forma imprevisível. Assim sendo, um sentimento de cansaço pode aparecer repentinamente. Nem sempre é causado apenas por deficiências nutricionais. Pode manifestar-se como uma mudança funcional do organismo, sendo também capaz de reverter-se no momento seguinte.

 

Alguns indivíduos apresentam-se com um padrão de energia bastante elevado em relação aos demais, porém até mesmo eles estão suscetíveis a variações súbitas.

 

 

 

Radiação Cósmica

 

 

 

Espaço Interplanetário

 

 

 

 

Ionosfera

 

 

 

+ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +

 

_ _ _ _ _ _ _ _

Atmosfosfera íons negativos

 

íons positivos

+ + + + + + +

 

 

 

 

 

~50 km

~350.000 V

 

 

 

 

 

 

cargas negativas

 

 

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

 

Terra

 

 

Como a crosta terrestre é carregada com cargas negativas, acaba atraindo uma camada de íons positivos próximos à superfície. Dessa forma, um indivíduo ereto, está com sua parte inferior (pés) dentro de uma camada carregada com íons positivos, que atraem para baixo os íons negativos existentes em seu corpo e que repelem os íons positivos para a extremidade oposta, ou seja: sobrecarregando assim a região da cabeça. Esta sobrecarga pode causar diversos distúrbios e desconfortos ou até mesmo dores ao indivíduo.

 

íons positivos

 

íons negativos

 

h

 

+ +

+ +

 

 

 

_ _

_ _

 

 

 

 

O corpo humano se vê percorrido permanentemente por uma corrente elétrica de potencial entre 170 a 220 volts. Quando deitado, o equilíbrio do campo magnético modifica-se totalmente: os pontos do corpo são submetidos tão somente a uma débil excitação (BUENO, M. p. 58, 1995).

 

Constata-se que o corpo humano é submetido a influências elétricas, em função das condições de radiação cósmica, solar, pressões atmosféricas, campo eletromagnético, campos eletrostático, iônico e outros, sofrendo grandes mudanças que acabam por alterar o bem estar geral do indivíduo.

 

O equilíbrio iônico (entre cargas positivas (+) e negativas (-) resultará como a chave do correto funcionamento orgânico, celular, circulatório, bacteriano ou microbiano (BUENO, MARIANO, p.62, 1995).

 

 

 

 

 

 

Estes fatores, evidentemente são importantes e podem afetar o organismo de forma significativa, contribuindo também em maior ou menor grau para as condições do seu estado energético final, modificando sua capacidade em reagir às solicitações e estímulos de diversas naturezas.

 

Recuperar a harmonia do indivíduo significa devolver-lhe o estado inicial de bem estar, sob os mais diversos aspectos de sua vida.

 

Com relação aos agentes que causam distúrbios de origem elétrico-magnético-iônico-radiativo, provocados pelo nosso ambiente cotidiano, não serão abordados neste trabalho, mas apenas as propostas ao indivíduo, na busca de solução para seus problemas ajudando-o a reencontrar as suas condições normais de bem estar.

 

É inegável observar também que, para avaliação do ser humano, tem sido tendência à utilização cada vez maior de aparelhos eletro-eletrônicos como instrumento de trabalho como: eletrocardiograma, eletro-encefalograma, ressonância magnética etc...

 

Sendo assim, pode-se afirmar que para a verificação do nosso bem estar geral, é possível que seremos tratados cada vez mais como se faz com os aparelhos eletrônicos usuais, pelo simples fato de que somos uma complexa máquina de natureza eletro-eletrônica, e como tal, requer “manutenção” periódica, para seu bom funcionamento.

 

Mesmo quando se fala em alimentação de qualidade, utiliza-se com muita freqüência a palavra “caloria ou quilocaloria (kcal)” para quantificação da energia ingerida e processada pelo sistema digestivo. Esta unidade de medida expressa a quantidade de energia que tem capacidade de ser transformada em trabalho; ou seja: para funcionar uma máquina: – a máquina humana. Até para pequenos movimentos como um piscar de olhos, requer uma certa quantidade de energia e, portanto, de caloria!

 

Por essa razão é que os nutricionistas recomendam dimensionar o controle alimentar ao estilo de vida de cada um, devendo se ajustar ao provável gasto calórico diário do indivíduo, como medida preventiva contra o processo de obesidade. As calorias ingeridas, não queimadas e não eliminadas, podem se acumular em forma de depósito de energia, em forma de gordura. – A grande vilã em nossos dias!

 

 

 

Estado emocional do ser humano

Normalmente as pessoas não conseguem manter o mesmo estado emocional ao longo do tempo. Por isso costumam se lamentar, quanto ao seu próprio estado emocional.

 

Quais seriam as verdadeiras causas de tais alterações? O que se passa, no interior de cada indivíduo? Seria possível livrá-lo destas instabilidades, evitando com isso tantos problemas durante a vida cotidiana? Que energia é essa que causa tantas mudanças comportamentais e sentimentais no ser humano?

 

Algumas perturbações do meio ambiente podem provocar alterações ao seu padrão emocional, mesmo que inconscientemente. Quando isso acontece, o seu comportamento poderá sofrer grandes influências e eventualmente trazer sérios prejuízos.

 

Estas alterações podem ter também como causa o próprio indivíduo, devido ao seu processo mental: voluntário ou não. A estes casos que são considerados como verdadeiras atitudes de desequilíbrio mental, demanda-se cuidados especiais, para se evitar o seu agravamento.

 

Algumas reações comportamentais costumam ocorrer muito depois do agente causador, dificultando sobremaneira a sua inter-relação. É como se existisse um tempo de maturação do estímulo responsável, o qual não tratado de forma adequada poderá resultar em reações desagradáveis.

Nestes casos, recomenda-se procurar, o quanto antes, soluções que resultem na melhor saída, buscando o que for favorável para o resgate e manutenção das boas condições que visem o equilíbrio emocional do indivíduo.

 

Dentro da TTC, seguindo os conceitos de harmonia entre Yin e Yang, o ideal é que o indivíduo esteja bem situado dentro da faixa compreendida entre os extremos opostos: calmo e nervoso. Que correspondem aos estados: Yin e Yang, respectivamente.

 

 

Estado físico do ser humano

A disposição física também não é sempre a mesma. Ela é afetada por várias causas, as quais muitas delas são mais bem conhecidas, como por exemplo: alimentação, qualidade do sono, preocupação, treinamento, ou distúrbios de quaisquer natureza.

 

Entretanto, sem uma causa aparentemente perceptível, o organismo humano pode sofrer alterações no seu padrão de capacidade física, diante de uma solicitação externa. Existem até gráficos (biorritmos) que apontam tais tendências de comportamento. Mas não é apenas isso que acontece no organismo.

 

Muitas vezes o corpo humano é acometido por certo tipo de cansaço e até de dores, sem uma causa aparente. O que geralmente não se apercebem é que, antes dessa fase de dores, algumas manifestações já estavam presentes sob forma de debilidade ou limitação física. Apenas não tinham sido notadas devido à sua natureza extremamente sutil.

 

 

Mudança de estados a que estamos sujeitos no dia a dia

Sabe-se que é perfeitamente possível alterar o estado emocional de qualquer pessoa através de algum tipo de estímulo sensorial, quer seja visual, auditivo ou outros. Basta que se consiga alterar os pensamentos predominantes do indivíduo, desestabilizando-o. Pode-se também, em sentido inverso, auxiliá-lo a resgatar sua harmonia original.

 

Se uma pessoa que alegremente se preparava para iniciar um passeio agradável pelo bosque, ficar sabendo que o seu melhor amigo está sofrendo muito, sendo isso verdadeiro ou não, poderá sofrer um desmoronamento em seu estado emocional, físico e energético, o que provavelmente fará com que desista do seu passeio.

 

O contrário também é verdadeiro. Uma súbita notícia boa: verídica ou não, tem o poder de incrementar bons estados tanto emocionais como físicos.

 

 

Fadiga que pode atingir qualquer organismo

A fadiga pode ser tanto física, mental, energética, bem como emocional. Em geral é causada por solicitação contínua; ou seja: sem intervalo de descanso necessário. Fadiga é um tipo de estágio de cansaço que já ultrapassou o limite da recuperação espontânea, requerendo cuidados especiais para sua reabilitação plena.

Quando a fadiga atinge um nível mais avançado, tornando-se crônica, a recuperação torna-se mais lenta e difícil, mas raramente impossível.

Uma fadiga muscular crônica poderá resultar em incapacidade quase total da região afetada.

 

Um indivíduo diante da falência em algumas de suas funções sendo ela: física, emocional ou energética pode entrar em uma espiral descencional incluindo outros estados inerentes à sua personalidade.

 

 

Meridianos de energia segundo a TTC

São linhas invisíveis que percorrem o corpo interligando diversos pontos conhecidos há milhares de anos e utilizados em acupuntura, para recuperar o estado de equilíbrio de energias da pessoa tratada, devolvendo-lhe o bem estar e harmonia.

 

Existem vários meridianos de energia conhecidos e reconhecidos pela TTC há dezenas de milhares de anos. A ciência moderna cada vez mais dotada de aparelhos de alta tecnologia vem confirmando a maioria de seus pontos, medindo-se a condutibilidade elétrica dos mesmos.

Energia Yin

 

 

 

 

Elevando-se da terra para o céu pela

 

 

 

frente

do corpo

Energia Yang

 

 

 


Descendo do céu para a terra pelo

 

 

 

dorso

do corpo

 

MERIDIANOS PRINCIPAIS

SÍMBOLO

Nº PONTOS

1) Meridiano dos pulmões

P

11

2) Meridiano do intestino grosso

IG

20

3) Meridiano do Estômago

E

45

4) Meridiano do Baço-Pâncreas

BP

21

5) Meridiano do Coração

C

9

6) Meridiano do Intestino Delgado

ID

19

7) Meridiano da Bexiga

B

67

8) Meridiano dos Rins

R

27

9) Meridiano da Circulação-Sexo

CS

9

10) Meridiano do Triplo Aquecedor

TA

23

11) Meridiano da Vesícula Biliar

VB

44

12) Meridiano do Fígado

F

14

 

MERIDIANOS EXTRAS

SÍMBOLO

Nº PONTOS

1) Meridiano do Vaso da Concepção

VC

24

2) Meridiano do Vaso Governador

VG

28

 

 

Homeostase

Em uma linguagem simplificada, pode-se descrever homeostase como o estado de equilíbrio do organismo, sob diversos pontos de vista.

 

Na TTC, buscar a homeostase significa equilibrar os respectivos pontos de maneira que não fiquem nem com excesso e nem com escassez de energia. A falta de homeostase pode resultar em cansaço, desconforto, dores, e incapacidades afetando a qualidade de vida dos indivíduos.

 

Ao toque através dos dedos, a homeostase pode ser sentida através do aumento da temperatura, tornando-se perceptível aos seus praticantes. Alguns pontos começam a pulsar, revelando-se o estado de homeostase alcançado.

 

Em geral, quando se consegue atingir a homeostase entre dois pontos, diz-se que foi alcançado o estado de equilíbrio entre tais pontos. Quando a homeostase ocorre em pontos notáveis e propostos por diversas técnicas, o indivíduo que está sendo tratado passa a se sentir melhor. Esta melhora poderá ser um sensível conforto, diminuição da dor ou até mesmo uma recuperação completa em relação ao seu problema.

 

Segundo a TTC, dependendo do estilo de vida de cada indivíduo e de suas características próprias, alguns dos pontos pertencentes aos meridianos poderão ficar com excesso e outros com falta de energia. Esses pontos desequilibrados poderão acarretar em maior ou menor fluidez, ou até mesmo bloqueio da circulação de energia através dos seus respectivos meridianos.

 

As técnicas para desbloquear tais pontos visam resgatar o fluxo natural da energia devolvendo assim a harmonia e bem estar ao indivíduo, sem auxílio de quaisquer substâncias externas adicionais.

 

Técnicas como a acupuntura, shiatsu, acupressão, acupressura, do-in e reflexologia são muito utilizadas para se atingir a homeostase. A maioria delas trabalham com os tais meridianos de energia e os seus resultados chegam a serem impressionantes, quando bem aplicados.

 

 

 

CAPÍTULO 2

Alguns conceitos sobre o corpo humano

 

Corpo

Para qualquer técnica de terapia corporal, é necessário conhecimento do corpo humano que, para nossas finalidades, é dividido em: cabeça, tronco e membros. O principal órgão do corpo é o cérebro que fica protegido no interior da caixa craniana que tem como uma verdadeira extensão: a medula, que fica protegida pela coluna vertebral. Todas as partes do corpo estão interligadas ao cérebro através de um complexo sistema nervoso.

 

 

 

Atlas Visuais – O corpo humano – Editora Ática – 9a ed.

 

 

Coluna vertebral

É uma estrutura composta de vários ossos empilhados, tendo entre a maioria deles, um elemento cartilaginoso chamado disco intervertebral que serve para facilitar os movimentos de flexão, extensão, rotação e amortecimento.

 

Uma rede complexa de nervos se interliga com a medula, através dos orifícios existentes entre as vértebras. Estes nervos estão ligados aos mais diversos órgãos de nosso corpo, levando e trazendo informações vitais, em conexão direta com o cérebro.

 

Por esta razão, é muito importante que tais nervos estejam totalmente desbloqueados, pois, em caso contrário, poderão prejudicar este importante sistema de comunicação e manutenção de todo o corpo.

 

Atlas Visuais – Anatomia Humana – Editora Ática – 1a. edição – 5a. impressão.

 

Sistemas do corpo humano

O corpo humano é constituído de diversos sistemas. De forma simplificada, o sistema estrutural compreende os ossos, nervos músculos, cartilagem, etc... O sistema respiratório compreende as narinas, traquéia, pulmão, brônquios, bronquíolos e os alvéolos. O sistema circulatório compreende o coração, artérias, veias e capilares. O sistema digestivo compreende a boca, esôfago, estômago, duodeno, intestinos, reto e ânus. O sistema glandular compreende o hipotálamo, hipófise, tireóide, adrenais, testículos, ovários e outros. O sistema linfático compreende toda a rede de linfas. O sistema imunológico compreende tudo que age em defesa do corpo.

 

Todos os sistemas têm importância vital para o bom funcionamento do corpo.

 

Órgãos do corpo humano

São todos os constituintes do corpo humano. Uns são mais conhecidos e outros menos. Mas todos têm grande importância para o perfeito funcionamento do todo.

 

 

 

 

 

 

CAPÍTULO 3

Condições de vitalidade e de energia do corpo

 

Sinais de desequilíbrio

As pessoas precisam conhecer melhor o seu corpo. Precisam conhecer os seus sinais, principalmente quando algo não está indo muito bem. A dor é um sinal de alerta, mas muito antes da dor, o organismo costuma dar outros sinais que devem ser percebidos e tratados antes que se transforme em algo mais grave.

 

Deve-se prestar atenção ao estado de humor, qualidade do sono, disposição, força física, nível de resistência, manifestação de algum tipo de disfunção e assim por diante.

 

 

Energia

Inicialmente é muito difícil para alguns, imaginar energia relacionada com o corpo humano, pois é costume relacionar energia apenas a equipamentos elétricos e eletrônicos.

 

Mas o que se procura ressaltar neste caso é a energia sob seu mais primário significado, que é a capacidade de poder realizar alguma tarefa ou fazer alguma coisa.

 

 

Fontes de energia

Antes de se falar em fontes, deve-se definir melhor as diversas formas de energia relacionadas ao corpo humano, tendo ou não familiaridade com elas.

A energia pode ser apresentada sob forma de luz, calor, som, vibração, combustível, cor, cheiro etc... São diferenciadas apenas pelas suas freqüências de vibração.

 

Pode-se dizer que o que dá energia ao corpo humano é a sua alimentação. Melhor dizendo, seria o fornecimento adequado de nutrientes. Não se deve esquecer, porém, que alguns fatores podem alterar o estado de energia, apenas ao atuar sobre seus pensamentos.

 

 

Estado de equilíbrio do indivíduo

Costuma-se dizer que um corpo está em seu estado de equilíbrio, quando está mais próximo de seu estado de harmonia; ou seja: está se sentindo bem na maior parte de sua funcionalidade, tanto do ponto de vista físico como emocional.

 

Reequilíbrio

Significa recuperação do equilíbrio, que por algum motivo tinha sido perdido, causando uma série de prejuízos ao bom funcionamento do corpo. Ao se recuperar o equilíbrio, consegue-se o retorno às condições de normalidade ao indivíduo.

 

 

Estilo de vida

É importante a análise do estilo de vida, considerando-se desde as atividades cotidianas tanto do trabalho como do lazer, tipo de alimentação, hábitos sociais bem como familiar, sentido filosófico e espiritual e outros.

 

Deve-se considerar tudo que afeta de forma habitual o indivíduo. Nos dias de hoje, todo ser humano está imerso num mundo muito diferente do que correspondia há algumas gerações. As novas tecnologias vieram para ficar. Proporcionam uma série de vantagens à sociedade moderna e também alguns problemas funcionais desagradáveis.

 

Muitos dos ambientes de trabalho, embora sejam essenciais ao cidadão, freqüentemente são também demasiadamente agressivos ao seu corpo, trazendo-lhe diversas complicações e desconfortos que poderão se agravar, caso não sejam detectados em tempo e adotadas medidas adequadas. Nem mesmo a legislação ou a eficiência na aplicação das leis têm sido suficientes por se tratarem de processos bastante dinâmicos.

 

Dessa forma, torna-se importante investir na conscientização do ser humano, para que ele tenha condições de se defender dos agentes agressivos, ou então saber qual o tratamento ideal para cada caso, evitando-se métodos demasiadamente agressivos e desnecessários.

 

 

 

 

CAPÍTULO 4

Cuidados preventivos

 

Ultimamente, a conscientização quanto à importância sobre os cuidados preventivos para a manutenção do corpo ganha adeptos, na busca da melhor qualidade de vida. É muito mais interessante preservar as boas condições físicas do que buscar soluções após manifestações dos respectivos distúrbios.

 

Os trabalhadores expostos a radiações nocivas precisam ter a consciência de como se defender, ou de adotar períodos de descanso em sua atividade de trabalho, possibilitando ao organismo a sua necessária recuperação. Devem-se estudar também os problemas de posturas, adaptando adequadamente o indivíduo para realização de suas tarefas, levando-se em consideração a mesa, cadeira e outros acessórios, igualmente importantes.

 

Em caso de manifestação de desconfortos de quaisquer naturezas, é importante que haja consciência sobre o agente causador e iniciar rapidamente o tratamento procurando os melhores serviços profissionais disponíveis.

 

Recuperação do equilíbrio e harmonia

Na maioria dos casos, a recuperação é muito boa, especialmente se as providências forem tomadas no início do processo. Mesmo em estados avançados de diversos tipos de problemas, existem incríveis relatos de casos de recuperação, até mesmo quando os mesmos já se encontravam em estados muito crônicos.

 

 

CAPÍTULO 5

Técnicas propostas

 

Quiropraxia

Segundo defensores desta técnica, cada vez mais aceita pela sociedade, é fundamental que o sistema estrutural do corpo humano composto de um complexo conjunto de ossos, nervos e músculos esteja dentro de certas condições de harmonia. Dessa forma não impedem a eficiente comunicação entre o cérebro e demais partes do corpo.

 

95% de todas as perturbações (“problemas”) do corpo humano são causadas pela compressão ou pinçamento de um nervo no orifício de conjunção, quando há deslocamento de uma vértebra ou disco na coluna vertebral” – Janse, Housser and Wells, - Theoretical basis of chiropractic (CASTRO, p.49,1999).

 

 

 

 

 

 

 

Assim, através de procedimentos especiais executam-se ajustes para liberação dos processos de sub-luxação, independentemente de quais tenham sido suas causas. Estes movimentos chamados de manobras obedecem a determinadas regras tanto no que se refere à força, direção bem como velocidade e limites de amplitude dos mesmos.

 

Existem manobras para correção e ajustes de toda a coluna, incluindo a cervical, a torácica, a lombar, a sacral e o cóccix.

 

No Brasil, a Quiropraxia foi introduzida em 1922, pelos norte-americanos: Dr William F. Fipps, D.C., o qual foi sucedido após 1945, pelo Dr. Henry Wilson Young, D.C., ambos estabelecidos na cidade de São Paulo, constituindo-se nos pioneiros da introdução desta filosofia, arte e ciência em nosso país (SOUZA M. MATHEUS).

 

... a quiropraxia é agora reconhecida como a fonte principal de um dos poucos tratamentos recomendados por diretrizes baseadas em evidências nacionais para o tratamento de dor nas costas, a manipulação da coluna vertebral”- Departamento Americano de Serviços Humanos e Saúde, 1997 (DAVID A. CHAPMAN-SMITH).

 

 

 

 

 

 

 

Esta técnica é muito utilizada nos EUA, e hoje algumas universidades de nível médio e superior no Brasil incluem em seu currículo normal visando à formação desta nova modalidade profissional denominada: quiropraxista, ou quiroprático.

 

Acupuntura

Esta terapia já é bastante conhecida há muitos anos e recentemente, foi reconhecida inclusive pela área médica, sendo cada vez mais recomendada para diversos tipos de problemas.

 

Consiste na aplicação de finíssimas agulhas em pontos pertencentes a determinados meridianos, tendo cada aplicação a sua finalidade.

 

Geralmente são propostas diversas sessões, visando obter o resultado almejado. Quando aplicado por profissionais experientes, os resultados são melhores. Há necessidade de conhecimento dos conceitos da TTC, da Teoria dos Cinco Elementos (ciclo ko), assim como a filosofia de equilíbrio entre Yin e Yang.

 

CICLO KO

 

 

MADEIRA

 

TERRA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ÁGUA

 

 

 

Acupressão

Esta terapia segue à semelhança da acupuntura, os meridianos de energia propostos pela TTC. Ao invés da aplicação de agulhas nos respectivos pontos, estas são substituídas por pressões aplicadas através dos dedos do terapeuta especializado.

 

Estas pressões variam em intensidade e tempo de aplicação, para cada caso tratado. Originalmente surgiu a técnica do shiatsu, que consiste de uma técnica japonesa, que num determinado momento, passou a ter maior aceitação no Ocidente do que na própria terra de origem. Atualmente, porém, o shiatsu está sendo muito praticado no Japão, tendo a cada dia novos seguidores.

 

Como uma espécie de ocidentalização do shiatsu, mais recentemente, surgiu a proposta da acupressão que introduziu novas técnicas onde são propostos certos tipos de equilíbrio entre diversos pontos, com a finalidade de se obter a homeostase.

 

Existem diversos planos para tratamento dos problemas mais corriqueiros da vida cotidiana moderna.

 

Os pontos de acupressão mais influentes no sistema de energia dos meridianos são os pontos de comando, que são pontos que ficam entre o cotovelo e os dedos das mãos, e o joelho e os dedos dos pés (CROSS JOHN R, p.14, 2002).

 

 

 

 

 

 

Acupressura

É uma técnica onde à semelhança da acupressão, utilizam-se os dedos para pressionar diretamente diversos pontos pertencentes aos meridianos já mencionados. Diferencia-se pela recomendação quanto ao sentido dos movimentos que devem considerar os dos respectivos meridianos. A intensidade, bem como sua freqüência de aplicação num intervalo de tempo: é considerado muito importante nesta técnica.

 

Inclui também, em suas propostas de tratamento, a reflexoterapia através das aurículas. Mesmo nesta auriculoterapia, enfatizam-se além dos pontos, a direção e o sentido dos estímulos a serem aplicados.

 

É de fácil aplicação, sendo os seus resultados muito bons, mesmo que o praticante não tenha tanta experiência.

 

... irá reconhecer o valor da acupressura em casos como os seguintes:

  • aliviar problemas relacionadas a funções orgânicas e incômodos constantes,

  • atenuar a dor até a chegada de um médico ou entrada em um hospital,

  • prevenir contra uma recaída após um problema de saúde recente,

  • aprimorar a forma física (BAHR FRANK, p.11, 2004).

 

 

 

 

 

 

 

 

Reflexologia

Técnica conhecida há muitos anos, apesar de sua aparente simplicidade, necessita que seja aplicada com muito cuidado e zelo para a obtenção de seus resultados. A mais conhecida é a praticada através dos pés (podal). Existem outras teorias pertencentes a reflexologia que envolvem as aurículas, as mãos, e o crânio.

 

Reflexologia é um tratamento muito antigo, cuja finalidade é a ativação dos poderes de “auto-recuperação” inatos do corpo. As técnicas de aplicação da pressão são praticadas há milhares de anos em muitas culturas diferentes (BROWN DENISE W., p.8, 2001).

 

 

 

CAPÍTULO 6

Experiências, resultados e propositura da técnica.

 

Pelos resultados obtidos, será proposta a utilização conjunta de diversas técnicas corporais, seguindo a filosofia das mesmas. O profissional precisa estar em boas condições gerais para a realização de um trabalho de qualidade. Sendo a tranqüilidade, a concentração e serenidade, requisitos de grande relevância e que são transmitidos a quem recebe o tratamento. O terapeuta deve ter suficiente amadurecimento e humildade para aceitar os resultados naturais de seu trabalho, independentemente de suas vontades. Nunca deverá se esquecer de que: - tudo acontecerá no seu devido tempo.

 

 

 

 

 

 

CAPÍTULO 7

Tratamento: início da sessão

 

Após saudações de praxe, é importante que o terapeuta procure a melhor sintonia com a pessoa a ser tratada. Pergunte a ela como está se sentindo, quando é que tudo começou, quais as especialidades a que tem recorrido até aquele momento e em seguida poderá propor algo do tipo:

 

 

  1. Veremos o que vamos conseguir hoje!

  2. Sou um terapeuta holístico. Trabalho com várias técnicas e procuraremos descobrir a melhor para o nosso caso. Em geral, os resultados têm sido muito bons.

  3. Gostaria que fosse me relatando o que estiver sentindo durante a sessão. Interrompa a qualquer momento que quiser. Isso é muito importante para as etapas seguintes. As pessoas são diferentes e assim sendo, requerem tratamentos diferenciados.

  4. Ao longo da sessão procurarei explicar o que estará acontecendo de modo que possamos, juntos, ob ter o melhor resultado possível.

  5. Os pontos a serem trabalhados normalmente estarão muito sensíveis. Porém, o cliente não precisará se submeter a dores e desconfortos, além do que considerar suportável.

  6. Vamos começar a trabalhar?

 

 

 

 

Tratamento: procedimentos passo a passo

(Figuras: Atlas de Acupuntura Tradicional Chinesa – Prof. Cláudio Lopes – Mr Ma.)

 

    1. Iniciar pela aplicação da reflexologia na região plantar dos pés através do meridiano dos rins (R1). Na seqüência, estimular os pontos VB41, F3, Be62, BP4 e R6. Experiências têm sido também muito boas quando aplicados através da reflexoterapia auricular.

R1 VB41

B62 F3

BP4 R6

 

    1. Após a preparação do cliente, já na fase inicial do tratamento, alguns movimentos de ajustes da articulação, semelhantes aos da quiropraxia e reflexologia somada à técnica de acupressão têm se mostrado muito eficientes, no sentido de se aliviar problemas ou até mesmo eliminá-los completamente, mesmo antes de término da sessão, que em geral leva em torno de 50 minutos.

 

    1. Os movimentos de ajustes, através dos pés, podem aliviar e muito os problemas relacionados a um dos principais nervos dos membros inferiores como o ciático e o femoral que atingem grande parcela da população ao longo da vida.

 

Além da queixa relacionada aos nervos, muitos problemas como dores nos joelhos, e em outras partes das pernas e pés são aliviados durante o tratamento, incluindo incômodos que possam atingir os artelhos e região plantar do pé.

 

    1. Dando seqüência ao tratamento, passar à fase de aplicação da acupressão ao longo de alguns pontos clássicos pertencentes aos meridianos dos rins e da bexiga, ao longo da perna, especialmente os pontos: R3, R7, Be60, Be57, Be40, E38, E36 e VB34.

R3, R7 B57,B60

 

B40 E38

 

E36 VB34

 

 

    1. A primeira parte da sessão de tratamento termina com a aplicação do ponto localizados na região dos glúteos, denominado "namikoshi” em referência a uma grande autoridade na terapia denominada shiatsu (Tooru Namikoshi), E31 e VB30.

Namikoshi E31 VB30

 

    1. Após um pequeno intervalo, solicitar ao cliente para se auto-avaliar. Na maioria das vezes, dizem estar se sentindo muito melhor. O que é um bom indício.

 

- Depois de alguns minutos, poderá passar à fase de ajuste da coluna cervical.

 

    1. Antes da manobra semelhante à proposta pela quiropraxia, visando à liberação de eventuais vértebras cervicais que possam estar sob o efeito de fixação, recomenda-se aplicar acupressão na região do pescoço e ombros, especialmente os pontos VB20, VB12, Be10, TA15, e IG15. O relaxamento é muito importante nesta fase.

 

Be10, VB20 VB12, B10

 

IG15 TA15

 

    1. A manobra das vértebras cervicais pode ser feita com o cliente deitado sobre a maca, assim como sentado ou mesmo de pé. Dependerá da melhor adaptação do praticante. Cada método apresenta suas peculiaridades próprias a serem escolhidas pelo profissional. A cada cliente pode ser escolhida a posição ideal.

 

- É muito importante avaliar a faixa limite para cada manobra.

 

- O movimento deverá ser rápido, firme, seguro e sincronizado. A manobra deve ser executada com muito cuidado, especialmente nas crianças e idosos.

 

- Não se recomenda manipular pessoas que passaram por cirurgias na coluna, ou que estejam sentindo fortes dores na região do pescoço.

 

- Os ajustes bem aplicados nunca deverão ser forçados, ou causar receios.

 

- Em caso de re-aplicação, é melhor aguardar alguns instantes.

- A prioridade deverá ser sempre a segurança e jamais a pressa.

 

 

    1. Encerrada a fase de alinhamento da cervical, recomenda-se promover um bom relaxamento dos braços aplicando-se a acupressão ou acupressura, de modo a proporcionar o máximo de bem estar e liberação das articulações, que também irão proporcionar um sensível conforto na região cervical, recém manipulada.

 

    1. Promover mais uma pausa no tratamento, solicitando ao cliente uma auto-avaliação por completo, adotando movimentos como alguns passos, flexão, extensão, torção, balançar dos braços e pernas. Geralmente o cliente sentirá sensível melhora em relação ao início do tratamento.

 

    1. Após uns 5 minutos de pausa, poderá ser iniciada a última fase que corresponde ao ajuste da coluna torácica ou também chamada de dorsal.

 

- Manter o cliente deitado e de bruços sobre uma maca resistente e com pouca flexibilidade, com um leve apoio para o rosto. É uma posição relativamente desconfortável, mas que será necessária apenas por pouco tempo.

 

- Com os braços estendidos ao lado do corpo, o cliente é instruído a se concentrar de modo a assumir o mesmo ritmo do terapeuta para a fase de ajuste das vértebras, começando pela região próxima à lombar, indo até a região próxima à cervical.

 

- O movimento deverá ser firme de cima para baixo e levemente para a direção da cabeça, no momento de maior relaxamento e de máxima expiração. O objetivo é corrigir as cifoses e as lordoses naturais.

(De um modo geral a coluna apresenta curvaturas chamadas de lordoses e cifoses que devem ser harmoniosas proporcionando uma postura leve e elegante).

 

- Os movimentos de ajustes apesar de firmes, deverão ter intensidade apropriada, que dependerá da estrutura física da pessoa tratada. Esta não poderá se queixar de qualquer tipo de desconforto ou dor. O ajuste é rápido, firme, seguro não devendo proporcionar preocupação ao cliente, que preferencialmente deverá se manter o mais relaxado possível até o final dos procedimentos desta última fase.

 

- Alguns ajustes podem resultar em ruídos audíveis. São pequenas bolsas de ar que se desfazem causando uma vibração percebida como som e não, como muitos pensam, atrito ósseo.(M DE SOUZA, MATHEUS p.21, 2002.

 

- Aplicar o processo por duas vezes, e sempre após a concordância do cliente.

 

    1. Alguns segundos, após, terminada esta fase, o cliente deve ficar de pé (lentamente), devido à desconfortável posição em que ficou por alguns minutos. Recomenda-se prestar auxílio durante esta fase até se levantar completamente.

    2. Concluída esta manobra, raramente precisa ser repetida.

 

    1. Há casos em que é recomendável voltar novamente à posição de bruços, para conclusão do processo de acupressão ao longo da parte posterior da perna, iniciando pelos tornozelos, chegando até a parte superior da coxa, próximo às nádegas, concluindo por forte, mas controlada pressão sobre os dois pontos “namikoshi”.

 

    1. Assim procedendo, tratamento está definitivamente concluído, encerrando-se a sessão daquele dia.

 

    1. Resta apenas conferir o resultado do tratamento aplicado nesta sessão ocasião em que se programa ou não as sessões seguintes, o que geralmente depende da gravidade do problema, capacidade de recuperação individual, eficiência da terapia aplicada bem como necessidade para melhoria ou garantia dos resultados.

 

- É oportuno registrar que partes dos problemas podem voltar dentro de uns dias. Entretanto, o benefício do tratamento que efetivamente permanece é muito mais animador, o que dá sustentação à proposta apresentada.

 

    1. Por este motivo, sempre é aconselhável programar uma sessão adicional, mesmo que os sintomas tenham desaparecido totalmente ao final da sessão de tratamento. Deve-se explicar ao cliente quanto a este aspecto, esclarecendo-lhe que cada sessão de tratamento tem como meta acrescentar melhorias à etapa anterior.

 

- Dessa forma, praticamente tem ficado ao critério dos clientes a decisão pela interrupção do tratamento, o que acontecerá no momento em que o mesmo estiver se sentindo completamente bem.

 

- Por esta razão, tem sido bastante freqüente que várias vezes acabam nos causando surpresas, pelo repentino cancelamento, do tratamento anteriormente agendado.

 

- Neste caso, deve-se interpretar que o tratamento aplicado acabou sendo mais eficiente do que esperado.

 

- Com a prática, aumenta-se a eficácia do tratamento. Ou seja: com mais simplicidade, conseguirá atingir o resultado almejado o que certamente convergirá no sentido do interesse do indivíduo que busca o tratamento, na qualidade de cliente.

 

 

 

 

 

 

 

CAPÍTULO 8

 

Aplicação prática

Alguns voluntários presentes na platéia serão convidados a se submeterem ao tratamento proposto e logo em seguida prestarão seus depoimentos quanto aos resultados obtidos. Nesta etapa, será aplicado um procedimento simplificado, estimulando-se apenas os principais pontos, em razão da escassez de tempo. Serão dedicados entre 3 a 5 minutos em cada um.

 

Para esta fase serão convidadas pessoas que estejam sentindo algum tipo de incômodo corriqueiros como: problemas no pescoço, ombros, costas, braços, coluna lombar, nervo ciático, joelho, cefaléia, dor facial, cansaço visual, etc...

 

Havendo disponibilidade de tempo, algum voluntário será convidado a aplicar, pela primeira vez, a técnica proposta, cujo resultado será avaliado pelo depoimento da pessoa tratada.

 

 

 

 

CAPÍTULO 9

Comentários gerais

Assuntos abertos relativos ao tema e previsto em aproximadamente 5 a 10 minutos.

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

 

 

CASTRO ELZA A. Quiroprática – Um manual de ajustes do esqueleto, p.49, 1999. Ed. Ícone.

 

BUENO MARIANO – O grande livro da casa saudável, p.56; 58, 1995. Ed. ROCA LTDA.

 

BAHR FRANK – O livro de “kura” pela acupressura, p.80, 2004. Ed. NOVA ERA.

 

MARTINS E. I. SOUZA, LEONELLI L. B. – A prática do Shiatsu na visão tradicionalista chinesa, 2002.Ed. ROCA LTDA.

 

CROSS JOHN R. – Acupressão: Aplicações clínicas em “queixas” musculoesqueléticas, p.7; 27, 2002. Ed Manole.

 

BROWN D. WHICHELLO - Reflexologia: Introdução Prática, p. 38; 68, 2001. Ed. Manole.

 

SOUZA M. MATHEUS – Quiropraxia: Quiroprática – p. 6, 21, 2002. Ed. IBRAQUI.

 

 

 

 

 

 





 

 

Copyright © por SINTE - Sindicato dos Terapeutas Todos os direitos reservados.

Última atualização:
2016-11-01 11:49
Autor: :
SINTE
Revisão:
1.1
Avaliaçãoo mídia: 5 (1 Voto)

Não pode comentar este artigo

Chuck Norris has counted to infinity. Twice.